Domingo, 26 de março de 2017
Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) - Foto: Rogério Holanda/Acesse Piauí

O Ministério Público Federal no Piauí, por meio do procurador da República Kelston Pinheiro Lages, instaurou inquérito civil público no dia 14 de março deste ano apara apurar denúncia acerca de irregularidades na construção do sistema adutor do município de Lagoa do Barro do Piauí.

 

A obra do Governo Federal  está orçada em R$ 4,9 milhões e tem como responsável pela execução a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). O objetivo é garantir água tratada e de qualidade para consumo humano a aproximadamente 4,5 mil pessoas do semiárido piauiense.

 

Segundo a Codevasf, as obras em Lagoa do Barro do Piauí incluem a construção do sistema adutor, compreendendo os serviços de captação, adução, construção de estação de tratamento de água, reservatório elevado e adequação da rede de energia elétrica.

 

Ainda segundo o governo, o sistema também prevê a construção de cerca de 22,7 mil metros de extensão de adutora, que vai disponibilizar em torno de 300 mil litros de água tratada por dia para os habitantes.


  Deixe o seu comentário 0 comentários aprovado(s).  

Nenhum Comentário ou aguardando aprovação!




Veja também
   
Página inicial
Mais lidas do momento
NOTÍCIAS
MUNICÍPIOS
COLUNAS
OUTRAS PÁGINAS
PARCEIROS
© Copyright 2004/2017. www.acessepiaui.com.br - Teresina-PI. Todos os direitos reservados.